Categoria: Cães

Alimentos perigosos para cachorros – Pense duas vezes antes de dá-los

Alimentos perigosos para cachorros – Pense duas vezes antes de dá-los

Você cria cachorros? E você já se questionou quais os alimentos inapropriados para cachorros ? Se não, eu penso que você deveria começar a se perguntar isso! Cachorros necessitam se alimentar adequadamente para que sua qualidade de vida seja a melhor possível, continue dando uma lida para descobrir o que não oferecer para seu cão!

Se você é daquelas pessoas que não conseguem resistir à carinha do seu animal doméstico solicitando comida, preste atenção nesta lista de alimentos inapropriados para cachorros que são capazes de colocar em risco a saúde deles.

Observe o cardápio dos alimentos inapropriados para cachorros

 

Chocolate

alimento-proibido-chocolate

    • O que inclui: O chocolate tem cafeína e teobromina, que entram na classe do composto xantina.
    • O que causa: No momento em que um cão come chocolate pode regurgitar, ficar desidratado, ter dores na região do abdômen, ficar bastante agitado, possuir um ritmo cardíaco anormal, elevação da temperatura do corpo, tremores e pode, inclusive, morrer.

 

 

Leite

alimento-proibido-leite

    • O que inclui: Leite contém açúcar e os cachorros não possuem enzimas que a processem.
    • O que provoca: A ingestão de leite pode gerar vômitos, diarreia e outros problemas gástricos.
      Pode não colocar a vida do cão em perigo imediato, entretanto é capaz de mantê-lo submetido a muitas bactérias e, consequentemente, causar uma enfermidade.

 

Queijo

alimento-proibido-queijo

    • O que inclui: Bem como leite, o queijo contém açúcar e componentes gordurosos que as enzimas dos cachorros não têm capacidade de processar.
    • O que ocasiona: Queijo e outros laticínios podem ocasionar diversos problemas se consumidos em demasia e, no momento em que isso acontece, são capazes de provocar gases, desarranjo intestinal e vômitos, etc.

 

Cebola

alimento-proibido-cebola

    • O que inclui: A cebola contém inúmeros componentes que são capazes de trazer malefícios ao seu cachorro caso seja consumida em excesso.
    • O que provoca: Esse alimento é capaz de danificar as células vermelhas fazendo com que os animais fiquem mais debilitados e mais parados.
      Se comerem várias cebolas são capazes de, inclusive, chegar a necessitar de uma transfusão de sangue.

 

Nozes de macadâmia

alimento-proibido-nozes-de-macadamia

    • O que inclui: Ainda não se sabe quais químicos se encontram nessas nozes, no entanto constata-se que provocam reações tóxicas nos cães se forem consumidas.
    • O que provoca: Os espécimes são capazes de ficar debilitados e incapazes de andar – as patas traseiras ficam especialmente afetadas.
      Vômitos, um andar desequilibrado, depressão, tremuras e hipotermia são outros dos sintomas.

 

Alho

alimento-proibido-alho

    • O que contém: Quanto mais “forte” é, mais substâncias tóxicas contém. O alho é da família das cebolas, contudo é muito mais prejudicial para os cachorros porque tem componentes mais danosos – um alho é capaz de ocasionar mais agravos que 30 gramas de cebolas.
    • O que provoca: Independentemente do efeito dos alhos nas células vermelhas apenas aparecer transcorridos alguns dias, os cães ficam exauridos e resistentes em se mexer.
      A coloração da urina é capaz de ficar desde laranja e até vermelha escurecida e, assim como as cebolas, pode ser necessário uma transfusão sanguínea.

 

Uvas

alimento-proibido-uva

    • O que contém: Não se conhece exatamente que químicos e ingredientes possuem as uvas que provocam toxicidade nos cães, entretanto o consumo deste fruto pode ter um efeito nocivo.
    • O que causa: As uvas e as passas são capazes de ocasionar falência renal. Ainda que varie de cão para cão, esta pode não ser uma doença com sintomas.
      Para além de falência renal, esses espécimes são capazes de ainda vomitar, manifestar diarreia, sem energia e podem inclusive ficar desidratados e com pouco apetite. A falência renal é capaz de levar ao falecimento do animal ao fim de três ou quatro dias.

 

Abacate

alimento-proibido-abacate

    • O que contém: As folhas, o caroço, a casca e a própria fruta tem uma toxina demominada persina.
    • O que provoca: Algumas diversidades de abacate são capazes de ter um efeito nocivo nos cães.
      Podem ficar com a região estomacal sensível, com dificuldades respiratórias, com líquido no peito, entretanto, o mais perigoso é realmente o caroço do abacate.
      Dado que é escorregadio, pode ser involuntariamente ingerido pelos cães e pode gerar bloqueios no trato gastrointestinal.

 

Talo da Maçã

alimento-proibido-talo-de-maca

    • O que possui: O talo das maçãs – assim como o das pêras e as sementes das ameixas, pêssegos e damascos – possui glicosídeos cianogênicos, isto é, cianeto.
    • O que causa: Alguns dos sinais de absorção desta toxina são as tonteiras, dificuldades respiratórias, tremores, desfalecimentos, hiperventilação, choque e até mesmo coma.

 

 

Massa fermentada crua

alimento-proibido-massa-crua-fermentada

    • O que contém: A massa crua pode fermentar no estômago do animal, se tornando nociva.
    • O que causa: Para além da toxicidade do álcool ser gerada na região estomacal, a massa fermentada no estômago ou intestinos de um cachorro pode provocar grandes quantidades de gases. Isto pode ocasionar fortes dores e ocasionalmente causar uma ruptura do intestino.
      Inclusive são capazes de sofrer de vômitos, desconforto abdominal e abatimento.

 

Cafeína

alimento-proibido-cafeina

    • O que possui: O café tem um estimulante chamado de xantina.
    • O que provoca: A xantina estimula a região nervosa dos cachorros, ocasionando vômitos, agitação, palpitações e, inclusive, o falecimento.

 

 

 

Bacon

alimento-proibido-bacon

    • O que possui: Os alimentos ricos em gorduras, como bacon, podem provocar uma pancreatite. Depois de desenvolver esta enfermidade, o pâncreas fica inflamado e é capaz de começar a não funcionar corretamente.
    • O que causa: Podem causar uma série de problemas na digestão e na retenção de substâncias nutritivas.

 

É relevante que você conheça e não forneça alimentos inadequados para cachorros! Preserve a vida do seu bichinho de estimação!

Conheça tudo sobre a melhor ração para o seu cachorro

Conheça tudo sobre a melhor ração para o seu cachorro

Tem coisa mais fofa que um filhotinho de cão? Eles são uma gracinha nesse estágio, não é? Para desenvolver saudável precisamos cuidar da sua alimentação, dando ração de filhotes específica para os critérios do bicho de estimação. Porém, quando interromper este tipo de ração? É o que iremos ver a seguir.

Os cães necessitam de uma alimentação de ótima qualidade para um crescimento saudável. Tendo conhecimento disso, as indústrias pets brasileiras criaram vários tipos de ração, consoante, obviamente, com a precisão de cada animal.

É demasiadamente normal ouvirmos na rotina clínica médica-veterinária, tutores perguntarem sobre que ração obter para seus cães, mas também, em que idade alterar a ração de filhotes para as de cachorro adulto.

Esta dúvida é muito apropriada, uma vez que o espécime, ao se desenvolver e deixar seu período de filhotinho, passa a manifestar outras exigências nutritivas, sendo fundamental à vista disso, a utilização da ração própria para cachorros adultos.

É permitido alimentar o cão adulto com ração de filhotes?

cachorro-comendo É fundamental ressaltar que jamais se deve oferecer ração de cães adultos para filhotinho e vice-versa. Um desequilíbrio nutricional pode acarretar em grandes problemas de saúde para seu espécime.

No caso do filhotinho, sua ração é rica em calorias e substâncias nutritivas, logo, permanecer oferecendo este tipo de alimento para um cão já maduro pode causar excesso de peso e doenças ortopédicas.

Quanto à idade perfeita para efetuar a modificação, existem muitas informações conflitantes que por seu turno transtornam os proprietários de cães. Muitos defendem que a alteração deve ser realizada no momento em que o cão atinge 1 ano de vida.

Mas, o problema de especificar uma idade somente é que os cães diferem bastante entre eles, e as particularidades das espécies e tamanhos fazem com que elas tenham velocidades distintas de amadurecimento.

Com que idade um cachorro é considerado adulto?

  • Porte Pequeno :

    Esta classe de cães é a favorita para convívio. Em geral, eles são crescidos dentro da habitação, sendo na grande parte das vezes criados em apartamentos, uma vez que seu tamanho não necessita de muito espaço como cães maiores.
    Eles chegam a pesar no máximo por volta de dez quilos. Sua vida adulta dá-se início entre dez a doze meses de idade.
    Exemplos: Yorkshire Terrier, Shih-Tzu, Pinscher, Chihuahua, Lhasa Apso, Pug, Poodle, Bichon Frise.

  • Porte Médio :
    Habitualmente são cachorros ótimos para quem possui casa, visto que precisam de um pouco mais de espaço comparado com os de raças pequenas.
    Chegam a pesar entre 11 a 25 kg e sua maturação ocorre com 1 ano de idade.
    Exemplos: Beagle, Basset Hound, Buldogue Francês, Cocker Spaniel Inglês, Bulldog Inglês, Labrador Retriever, Boxer.
  • Tamanho Grande :
    São cachorros que necessitam de demasiado espaço para adquirir um estilo de vida saudável.
    O seu peso difere de 25 a 40 quilos. É considerado adulto aos dezoito meses de vida.
    Exemplos: Dogue Alemão, Mastife, Boiadeiro Bernês, São Bernardo, Rottweiler.
  • Tamanho Gigante : Estes bichos devem ser criados em residências que possuem um espaço grande ou em chácara.
    Pesando na sua fase adulta mais de quarenta quilos, só é visto como um cachorro adulto aos dois anos de vida.

No geral, a modificação tem que ocorrer quando o filhotinho está alcançando sua altura de adulto. Preste atenção no seu cachorro, já que alguns começam a repulsar a ração de filhotes , por ser tão rica e densa.

Conduza-o ao médico-veterinário para perceber se a hora chegou.

Cão idoso

cao-idoso Caso você possua um cãozinho de pequeno porte saiba que no momento em que ele chega aos dez anos, ele é um idoso. Para os animais de grande porte, aos 7, já são considerados idosos.

Essa etapa da vida espécime demanda mais cuidados com a alimentação, pois eles estão mais suscetíveis a adquirirem contaminações e doenças.

Um problema próprio deste período, é a perda de apetite. Por causa disso, você tem que oferecer para ele pequenas refeições durante todo o dia. Observe com o médico-veterinário se ele não está com complicações de saúde, uma vez que já existem rações tipo light, com pouca quantidade de sal e gordura.

De que jeito se comportar na troca

Quando for verdadeiramente trocar de ração de filhotes para a de adultos, faça de forma gradual ao ir mesclando os dois tipos.

Sete dias é tempo satisfatório a fim de que o seu cão não sinta muito a mudança, o que em certos contextos pode causar diarreia e irritação no estômago.

Ao introduzir-se na ração de adultos, a quantidade de ração irá ser baseada no valor calórico que o seu cachorro poderá comer por dia. É sempre imprescindível o tutor conversar com o veterinário de sua confiabilidade para escolher a melhor ração para seu cachorro.

Se você for substituir a marca/tipo a ração do seu cão, faça isto da maneira certa!